Papo Tático: São Bento 2 x 0 Vitória

Papo Tático: São Bento 2 x 0 Vitória

26/09/2019 0 Por Paulo Roberto

Vitória tem mais uma partida vergonhosa na série B, e perde pra mais um lanterna na competição.

Com dois gols sofridos em bola aérea, o leão ver ficar mais distante o sonho do acesso e o risco do rebaixamento mais presente.

O PRIMEIRO TEMPO

Com a suspensão de Felipe Gedoz, o até então treinador rubro-negro Carlos Amadeu, mudou um pouco a plataforma tática do time. Não colocou outro meia, foi a campo com a formação de três volantes que vinha utilizando, só que com Marciel e Léo Gomes nos lugares de Rodrigo Andrade e Lucas Cândido, que não puderam estar presente no duelo.

O escolhido para o lugar de Gedoz, foi Felipe Garcia. Com essas peças, foi notório um 4-3-3, no entanto, como de costume, o time adotou outras formações, foi interessante ver o posicionamento de alguns atletas. (Confira nas imagens abaixo).

Nesta captura, o Vitória encontra-se num 4-3-3. Detalhe para a troca de posição entre Wesley e Marciel, que foi constante durante o jogo. O volante rubro-negro a todo momento incorporava a última linha com os avançados, enquanto Wesley fazia a função de Marciel, fechando com os volantes na segunda linha.

Em uma das variações do 4-3-3, tinha essa plataforma tática da imagem acima, onde Marciel e Wesley, formavam a última linha de quatro ao lado de Anselmo e Felipe Garcia, com o intuindo de pressionar a saída de bola adversária.

Um dos erros de Amadeu, foi colocar três volantes e posiciona-los em forma de V, com Baraka preso e Marciel/Léo avançados. Esta formação, não deve ser utilizada com volantes destas características. O 3-4-3, também foi muito utilizado, Baraka recuava na primeira linha com Sena (posteriormente com Zé Ivaldo) e Ramon, enquanto Capa e Van fechavam no meio.

Com um futebol apático e pouquíssima criação, o time sofreu rapidamente um gol. Na primeira chegada do São Bento, os mandantes aproveitaram uma falha coletiva do Vitória para marcar seu gol. Confira os erros nos frames abaixo:

Nesta lance o Vitória está no 4-2-4, ou seja, somente Baraka e Léo Gomes estão na segunda linha. Baraka falhou no lance e cedeu um contragolpe rápido pro São Bento.

Ao recuperar a bola o camisa 10 (que posteriormente iria fazer o gol), inverteu a bola pro lado menos povoado pelo Vitória. O jogador então foi pra área, tendo total liberdade, já que Marciel ou Wesley deveria estar naquele espaço do campo.

Por fim, o erro final. Ramon não notou a chegada do camisa 10, e foi marcar o mesmo jogador que estava sob marcação de Van, o famoso “2 em 1”. Só coube ao adversário atacar o espaço vazio e pular para cabecear.

O placar era merecido. Time demorou muito para propor algo. Teve algumas chances de empate com Anselmo Ramon, mas muito pouco para um time que jogava com o lanterna. Muitos erros de passe, afobação foi notado no time. Aos 20 minutos de jogo, tinha apenas 37% de posse de bola. A falta de pontaria também foi um problema. Foram 7 chutes no primeiro tempo, pouquíssimos com perigo.

E o primeiro tempo terminou assim, 1×0.

O SEGUNDO TEMPO

O Vitória voltou com uma postura melhor, pressionando o adversário, com uma grande intensidade, mas aos poucos o São Bento foi entrando na partida novamente, e começou a ser mais presente no setor ofensivo, tanto na marcação, quanto na criação.

Era impressionante a distância entre as linhas do Vitória, principalmente a primeira com a segunda. A escassez na criação, foi muito por conta deste problema. O time foi obrigado a rifar muitas bolas durante o gol, desperdiçando a oportunidade de transitar com propriedade.

Ruy entrou no segundo tempo e trouxe mais dinâmica ao time. Fez a bola correr mais, efetuou alguns passes inteligentes, mas não foi o suficiente.

Em mais um lance aéreo o Vitória tomou o segundo gol, matando a partida. Apesar de um “mini abafa” , time continuou sem vontade, garra irritando a torcida em casa.

E terminou assim, 2×0 para o São Bento.

OS DESTAQUES

Positivo: Foram poucos, mas gostei do futebol de Capa. Se apresentou bem na defesa e foi consistente na defesa.

Negativo: Van foi o pior pra mim, errou muito. Garcia pouco apareceu e Wesley pouco acrescentou.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Esta partida custou o cargo do treinador Carlos Amadeu. Foi a segunda derrota seguida para o então lanterna, apesar de em números ter sido o melhor treinador do ano, ele tinha erros muito grotescos, principalmente na escalação inicial, e neste jogo, pecou novamente. 3 volantes com pouca mobilidade, sem falar da postura engessada do time, pouco produziu pelo meio, sentindo falta de um meia. Jogo pra se esquecer, vamos torcer para que possamos sair logo dessa maré de azar com o novo comandante Geninho.

 

É isso aí galera!

 

Por: Paulo Roberto/@Paulorobert1899
Imagens: Edição Nossa.