Papo Tático: Atlético-GO 1 x 1 Vitória

Papo Tático: Atlético-GO 1 x 1 Vitória

28/05/2019 0 Por Paulo Roberto

PAPO TÁTICO: ATLÉTICO-GO 1 X 1 VITÓRIA

Vitória vai a campo com alterações na plataforma de jogo e com estreia do novo treinador Osmar Loss, e fica no empate diante do Atlético-GO, pela 5º rodada da série B.

Após mudanças de posturas nós dois tempos e pouca poderio ofensivo, o Vitória cedeu o empate na segunda etapa e segue na zona de rebaixamento da competição.

O JOGO

O Vitória veio a campo com algumas mudanças em relação a sua última partida contra o São Bento. Na sua estreia, Loss colocou Dudu Vieira na lateral direita (posição que já jogou antes, como vocês já viram em nossa análise do atleta), além de introduzir 3 volantes ao time titular, sendo eles: Léo Gomes, Marciel e Gabriel Bispo.

Apesar de uma formação defensiva, o time mostrou uma pequena evolução em relação a marcação, principalmente pelos lados do campo. Time se postava num 4-5-1, que vira e mexe se alternava pro 4-3-2-1 e até mesmo num 5-4-1, nesta última formação, o volante Gabriel Bispo atuava numa espécie de zagueiro central fechando na linha de 5.

O primeiro tempo da equipe foi bom, os volantes foram bem participativos, povoando bastante o ataque, fazendo com que os laterais atuassem mais também. (Confira na imagem abaixo).

Nessa imagem, vemos os 3 volantes do Vitória (Léo, Marciel e Gabriel), apertando o adversário no ataque, uma marcação pressão.  

No entanto, essa marcação alta dos volantes em alguns lances, geraram alguns prejuízos na defesa rubro-negra. Muitos espaços foram vistos na entrada da área nos contra-ataques do Atlético-GO ou em jogadas rápidas. (Confira na imagem abaixo.)

  IMAGEM 1

                                                                                        IMAGEM 2
Nessas duas capturas, podemos notar os espaços que o adversário encontrou na entrada da área. Na primeira imagem, vemos 7 jogadores ao redor do jogador com a posse, mas ambos distantes, dando liberdade para o meia do dragão. Na segunda, podemos ver as linhas do Vitória quebradas e distantes, e novamente o jogador adversário com espaço.

Outro destaque do time, apesar de poucos, foram as trocas de passe no primeiro tempo, algumas triangulações e jogadas pelo lado do campo foram vistas. Nickson atuou mais pelo lado esquerdo, e Garcia pelo direito, e posteriormente Italo.

A marcação do Vitória estava boa e compactada nas beiradas do campo, no entanto pecava pelo meio quando o time não estava posicionado devidamente sem a bola. A marcação pelo lado estava funcionando muito pelo apoio dos atacantes e dos volantes. (Confira na imagem abaixo).

Já aqui vemos Marciel e Italo (em destaque) povoando o lado direito do campo, ao ponto de cobrir o lateral direito Dudu Vieira que estava na defesa. Time teve muita preocupação neste âmbito.

O Vitória abriu o placar com Éverton Sena, novamente em lance de bola parada.

Após sofrer o gol, o dragão avançou suas linhas e trouxe mais dificuldade ao Vitória. Time começou a errar passes, pecar na transição e devolver bolas ao adversário, mas suportou uma pequena pressão que o Atlético impôs.

SEGUNDO TEMPO

O time voltou a campo pior do que na primeira etapa. Time estava sem sincronia, sem criação, novamente com passes errados excessivos.

Já o Atlético-GO retornou melhor, atacando, explorando passes longos e com muita rapidez no setor ofensivo.

O time se recuou demais, e chamou o adversário, que conseguiu o empate após pênalti bobo de Ramon. O adversário ainda teve um jogador expulso de forma justa.

Osmar Loss sacou Léo Gomes e Gabriel Bispo e colocou Ruy e Rodrigo Andrade, apesar do time ficar mais pesado, ganhou mais qualidade no passe, e com a vantagem numérica, pressionou o adversário nos 10 minutos finais. Explorou muito as jogadas pelo meio, Marciel fez uma partidaça, e quase foi coroado com um golaço.

O fator preponderante para o resultado foi a falta de agressividade do time e o seu recuo na segunda etapa. Destaco também a mudança de postura e falta de criação, time omisso no ataque.

Mesmo com muita insistência, o leão não conseguiu marcar, e ficou assim, 1×1.

OS DESTAQUES

Positivo: Escolho como os melhores Marciel e Ronaldo. O primeiro se infiltrou na defesa adversária e foi essencial defensivamente e ofensivamente. Já o nosso arqueiro, fez defesas importantes.

Negativos: Não gostei de Capa e Neto Baiano. Capa não foi tão ruim quando o jogo anterior, no entanto ainda agrega pouco. E Neto Baiano, apesar do esquema, que acabou o isolando, não vem produzindo também.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Foi um bom resultado, jogar contra o Atlético-GO, em sua casa, é sempre complicado, alguns podem não considerar, pois o time ainda se encontra na zona, mas pelo andar da carruagem, foi bom sim. Osmar Loss, começou a dar um pouco a sua cara pro time que ele almeja, que tenha calma e boas trocas de passe e busque se compactar, principalmente quando estiver sem a bola. Foram apenas três dias de treinamento com o elenco, pouco a mudar, mas creio que contra o Bragantino, nessa sexta o time apresente um futebol melhor, algumas peças podem ser substituídas também, o que nos alegra, vamos torcer para o bom desempenho no próximo jogo.

 

Por: Paulo Roberto/@Paulorobert1899

Imagem: Edição nossa.