Papo Tático: ABC 0 x 0 Vitória

Papo Tático: ABC 0 x 0 Vitória

25/03/2019 0 Por Paulo Roberto

Sob comando do estreante Cláudio Tencati, Vitória mostra algumas evoluções, desperdiça um pênalti que poderia mudar a história do jogo, e segue sem vencer na Copa do Nordeste.

O time demonstrou mais organização tática e  padrão de jogo, enquanto o adversário se mostrou mais fraco tecnicamente.

ANÁLISE DO JOGO

O Vitória fez um jogo superior ao que vinha fazendo no comando de Chamusca, com poucos dias de treino, Cláudio Tencati mostrou que consegue se adaptar e extrair algo de bom de um elenco extremamente limitado.

Durante grande parte do primeiro tempo, o Vitória dominou a partida. O ABC não conseguia jogar, propor o jogo, com uma transição ofensiva muito precária, a bola batia e voltava. Enquanto isso, o Vitória subia suas linhas, marcando o adversário em cima. A ofensividade do rubro-negro baiano chamou muito atenção. (Confira na imagem abaixo).

Nessa imagem, podemos ver os volantes do Vitória jogando bem á frente do que estavam jogando. Vilela se encontra com a posse de bola a frente do meio campo, e Léo Gomes mais adiantado ainda. Com esse estilo, ambos trouxeram mais dinâmica ao meio de campo do Vitória.

Como já dito, o Vitória pressionou o adversário em seu campo, com linhas ajustadas, dificultando na saída de bola. (Confira na imagem abaixo).

Aqui podemos notar o volante Vilela saindo da segunda linha, para combater o jogador do ABC que está com a bola. Algo que tanto ele como Léo Gomes fizeram outras vezes na partida, boa marcação dos volantes neste jogo.

Com o novo técnico, vieram algumas variações na plataforma de jogo. Diferente do que muitos haviam divulgado, Tencati não mostrou ter um estilo de jogo defensivo, pelo contrário. (Confira na imagem abaixo).

Nessa captura, vemos o Vitória jogando no 4-2-4 (o lateral Jeferson não aparece na primeira linha pois estava aberto no campo), plataforma que o Vitória não costuma jogar, com os dois volantes por dentro, e uma linha com os quatro mais avançados. Esse esquema se alternava para o 4-2-3-1 constantemente.

Um dos principais erros do Vitória nos últimos jogos eram as tomadas de decisões, que eram quase sempre equivocadas. Embora no jogo deste sábado, os jogadores se mostraram mais organizados, com passes mais inteligentes, que levaram ao time a criar algumas situações, mesmo que pouco. (Confira na imagem abaixo).

Neste lance, Jeferson está na direita atrás do meio de campo e percebe o meio e o seu próprio lado congestionado, no entanto o atleta enxerga Fabrício passando livre na esquerda, e vira uma bola longa para o seu parceiro de posição. Pode ser algo simples, mas estes passes inteligentes, não se notava no Vitória. Destaque para os atacantes que logo se posicionaram, partindo para a área, na espera do cruzamento.

No primeiro tempo, Léo Ceará desperdiçou uma penalidade nos minutos iniciais. Apesar da superioridade em campo, o Vitória não conseguiu marcar.

SEGUNDO TEMPO

No segundo tempo, o leão voltou com mais vontade, novamente com uma característica ofensiva. Enquanto o ABC mantinha a dificuldade de produzir. Tencati fez algumas mudanças no time. Sacou Yago e colocou Ruy, e sacou Léo Ceará para colocar Neto Baiano.

Com a entrada de Ruy e Neto, o time perdeu um pouco de mobilidade no ataque, porém ganhou mais técnica. Devido a isso, o Vitória partiu pra outra plataforma. (Confira na imagem abaixo).

O Vitória foi pra um 4-4-2, com Ruy e Neto Baiano sendo os mais avançados, enquanto Andrigo e Erick fechavam com os volantes na segunda linha.

Tencati ainda sacou Erick para a entrada de Felipe Garcia, com isso o rubro-negro perdeu poderio ofensivo.

O time se comportou muito bem defensivamente, um ponto a ser destacado. Tencati mostrou se preocupar muito com este setor, visto que o time possuía uma sincronia interessante. (Confira na imagem abaixo).

Nessa imagem podemos ver o Vitória numa espécie de 5-3-2, devido á preocupação e organização do time ao se preparar para marcar. Felipe Garcia fecha na primeira linha na direita, enquanto Jeferson está mais recuado. No meio vemos Vilela, Léo Gomes e Andrigo, e na frente novamente Neto Baiano e Ruy.

A entrada de Ruy, foi bem produtiva nesse esquema tático adotado por Cláudio Tencati, o meia trouxe um melhor passe e mais dinâmica ao setor. (Confira na imagem abaixo).

Ruy em destaque de vermelho, vem buscar a bola nos volantes, para iniciar a transição, diferente de Andrigo enquanto estava exercendo essa função de meia, o último flutuava mais entre as linhas. Apesar de estilos diferentes, ambos fizeram um bom jogo como meia.

Nos minutos finais, Vitória teve um pênalti claro não marcado, e terminou assim, 0x0.

OS DESTAQUES

Positivo: Andrigo  apareceu bastante flutuando entre as linhas adversárias. Os volantes Vilela e Léo Gomes também fizeram uma boa partida, trazendo mais volume de jogo.

Negativos: Léo Ceará, está com uma “inhaca” braba, desperdiçou um pênalti. Yago também não produziu.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Diante do atual cenário do Vitória, eu achei que o time se comportou bem. A imagem que Tencati passou, é que com algumas peças e mais treinamentos, o time tende a crescer taticamente e tecnicamente. Gostei da organização tática e da compactação. Só nos resta torcer para que o time evolua cada vez mais. Até porque daqui pra frente é decisão.

 

É isso aí galera!

Por: Paulo Roberto/@Paulorobert1899

Foto: Edição nossa.