Papo Tático: Confiança 2 x 2 Vitória

Papo Tático: Confiança 2 x 2 Vitória

18/03/2019 0 Por Paulo Roberto

PAPO TÁTICO: CONFIANÇA 2 X 2 VITÓRIA

Vitória joga mal novamente, e pela quinta vez na competição (Copa do Nordeste), sai de um jogo apenas no empate.

Com muitas mudanças na equipe e plataforma de jogo alterada, time apresenta o mesmo futebol dos jogos anteriores e se complica na competição. Time veio a campo com quatro laterais, e apenas um atacante de ofício, porém não surtiu efeito.

ANÁLISE DA PARTIDA

Chamusca entrou em campo teoricamente num 4-5-1. Linha de 5 com Wesley e Andrade como os volantes, Matheus e Andrigo jogando aberto e Fabrício, que jogou centralizado. No entanto, foi difícil notar essa plataforma em campo, devido a desorganização do time, que é normal, visto que, é um time que não costuma jogar nesse estilo, bem diferente do 4-2-3-1 que o treinador rubro-negro vinha utilizando.

Essa desorganização foi nítida em muitos lances, principalmente a partir da expulsão repentina de Rodrigo Andrade. (Confira nas imagens abaixo).

Nessa imagem, podemos notar, quatro jogadores do Vitória (Andrigo, Wesley, Fabrício e Juninho) cercando dois jogadores do Confiança, além de ser uma pressão desnecessária pelo fato de ter apenas dois adversário no lance, acabou deixando um buraco no meio, se o Confiança tivesse mais calma e rapidez no passe, conseguiria sair dessa pressão com tranquilidade, soltando no seu jogador no meio campo, que teria espaço pra criar jogada, apesar de estar sozinho.

Já nessa captura, a situação ainda é “pior” já que são 3 jogadores do Vitória cercando apenas um do adversário que está com a posse de bola. Felizmente, Juninho conseguiu interceptar a jogada rapidamente, tirando a bola para a linha lateral. Outra observação, o zagueiro estava distante daquele setor, então se o jogador com a posse conseguisse o passe para o atacante que está na área, seria uma ótima oportunidade de gol.

O leão não conseguia propor o jogo, rodava a bola de um lado para o outro, mas não conseguia quebrar as linhas adversárias, que quando avançavam, forçava o Vitória a estourar a bola parando ataque. A bola chega muitos nos laterais do time, porém não se tem boas opções para atacar, o que acaba fazendo com que os laterais busque sempre os zagueiros ou volantes, que faz a posse ser insignificante.

O Vitória abriu o marcador com Edcarlos, nos minutos iniciais, sofreu o empate de pênalti, mas mesmo com um a menos, conseguiu ficar na frente novamente com Andrigo.

SEGUNDO TEMPO

O Vitória se recuou bem mais na segunda etapa, já nos minutos iniciais, se notava isso. Para suprir a ausência de Rodrigo Andrade e se comportar bem defensivamente, Chamusca teve que mudar no time. (Confira na imagem abaixo)

Aqui vemos com apenas 4 minutos de jogo, o Vitória extremamente recuado, muito por estar em desvantagem numérica. Chamusca puxou Fabrício para jogar com Wesley na “volancia”, jogando assim num 4-4-1. Com Matheus, Wesley, Fabrício e Andrigo na linha de quatro, e apenas Léo Ceará na frente.

O Confiança conseguiu mostrar em campo, muitos quesitos que faltam no Vitória. O adversário conseguia chegar com propriedade na linha de fundo, tinha-se atacantes de beirada forte no 1 contra 1, e tinha jogadores que conseguiam quebrar as linhas do Vitória. (Confira na imagem abaixo).

Nessa captura, vemos o jogador do Confiança com a posse, conseguindo quebrar a segunda linha do Vitória com extrema facilidade. A velocidade do adversário, chamou bastante atenção, sempre tinha um bem posicionado dando opção, como mostra no canto esquerdo da imagem.

 

O rubro-negro baiano sofreu o empate após ótima cobrança de falta do adversário, e sob pressão conseguiu segurar o resultado, mesmo com muitas invertidas do Confiança.

E terminou assim 2 x 2.

OS DESTAQUES

Positivo: Edcarlos, como sempre seguro atrás e eficiente no ataque, e pra mim o único destaque do jogo.

Negativo: Matheus Rocha vinha sendo queimado jogando de atacante, não tem muita qualidade em jogar de costas  pro adversário. Além dele, Léo Ceará e Felipe Garcia não fizeram um bom jogo, o último acabou sendo a sua estreia, mas não empolgou a torcida, muito pelo contrario.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A impressão que fica é que Chamusca não tem mais o que propor, qualquer time do Vitória que vem a campo, apresenta um futebol pífio. Não se nota nenhuma evolução técnica e tática. O Vitória consegue chegar até aqui sem conseguir criar no campo adversário, qualquer equipe que se fechar contra o Vitória tem grandes chances de ter êxito em sua proposta de jogo. Mas uma partida horrível, e a situação piora cada vez mais!

 

É isso aí galera!

 

Por: Paulo Roberto/@Paulorobert1899

Foto: Edição nossa.