FATO CURIOSO: É muita contradição

FATO CURIOSO: É muita contradição

16/03/2019 0 Por Adson Piedade

Recentemente nosso glorioso Esporte Clube Vitória tem repatriado atletas com passagens de altos e baixos no clube. Observamos também contratações que andam na contra mão do que foi pregado em campanha pelo atual presidente.

Mas esse fato é de total conhecimento do torcedor, do mesmo modo, que é publico o orçamento diminuído pela metade para o futebol em relação ao ano anterior.

No entanto, o fato curioso é o clube continuar a inchar o elenco com atletas de qualidade técnica duvidosa e com momento ruim. E muitas vezes, sem característica para exercer as funções do modelo de jogo proposto pelo treinador. Vejamos:

Vitória atua num 4-2-3-1 com linha de três meias. São meias extremos e não pontas, que chamamos atacantes de beirada. Pelo menos é o que pede a plataforma de jogo.

Temos como centroavantes, Eron, Léo Ceara e Neto Baiano. O Vitória contratou agora Felipe Garcia jogador que pode atuar como centroavante, segundo atacante e ponta. Que teve seu melhor momento numa Série B em 2016.

Nosso modelo de jogo exige um centroavante bom no pivô, bom em bolas aéreas e desmarque. Características não encontradas em Felipe e nem em seu melhor momento vivido. Que também não é um meia extremo que pensa o jogo, sem contar que não tem a jogada pessoal como forte.

Apesar da boa presença de área demonstrada em 2016, sabemos que não combina com o Vitória de 2019 que sofre em ter ideias e jogadas para por centroavante em condições de empurrar a bola pro fundo do gol.

Logo, vejo como mais um erro essa contratação, onerando a folha de pagamento. E se caso não encontre no mercado um centroavante para esse momento que pede um jogador que possa decidir também com jogada pessoal, é melhor economizar dinheiro para outro momento.

De fato o grupo de comando se desesperou, levando a crê que “Situações extremas requer medidas desesperadas mesmo”

Por Adson Piedade / @AdsonPiedade